Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

UniFi - How to Install & Update via APT on Debian or Ubuntu

Sem muitas delongas, vamos nessa:

# Repositório Unifi
echo 'deb http://www.ubnt.com/downloads/unifi/debian stable ubiquiti' | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/100-ubnt-unifi.list

# Diretório da chave
cd /etc/apt/trusted.gpg.d

# Chave para utilização
wget -O /etc/apt/trusted.gpg.d/unifi-repo.gpg https://dl.ubnt.com/unifi/unifi-repo.gpg

# Atualização do repositorio
apt-get update

# Instalação do pacote
apt-get install unifi

# Acesso via browse
https://IP_servidor_unifi:8443

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Ajustar Screen Size no Remote Desktop Connection Manager

Para ajustar o Screen Size no Remote Desktop Connection Manager

  1. Crie o nome do grupo dos Servidores
  2. Em "Properties" vá até a aba "Remote Desktop Settings" em "Color Depth" deixe como 32 e em "Remote Desktop Size" marque a opção "Same as client area"

iReport-5.6.0 no Java 8

Olá, se ainda estiver com problemas em utilizar o iReport-5.6.0 no Java 8 (Sistema Windows 10)

# Premissa
Java na versão atual instalado, caso não tenha basta acessar o site https://www.java.com/pt_BR/

# Download iReport para Windows
https://community.jaspersoft.com/project/ireport-designer/releases

# Encontre o arquivo de configuração do iReport ireport.conf
C:\Program Files (x86)\Jaspersoft\iReport-5.6.0\etc

# Agora altere a linha abaixo:
jdkhome="C:\Program Files (x86)\Java\jre1.8.0_151"

Feito isso agora inicie a aplicação iReport-5.6.0 no Windows

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Copiar o nome de todos os arquivos de uma pasta

Olá, mais uma dica simples e eficaz naquele momento que você de agilidade:

# No Windows
Entre na pasta desejada e digite:
dir /b /o:n > arquivos.txt

# No Linux
Entre na pasta desejada e digite:
ls -la > arquivos.txt

Agora abra no seu editor de texto preferido o arquivos.txt e o nome deles estarão todos lá.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Comandos de help PostgreSQL (internal slash commands)

Abaixo o help do "internal slash commands"

# Caso queira mais informações:
Type:  \copyright for distribution terms
       \h for help with SQL commands
       \? for help on internal slash commands
       \g or terminate with semicolon to execute query
       \q to quit

internal slash commands
Informativo
  (opções: S = mostra objetos do sistema, + = detalhes)
  \d[S+]                 lista tabelas, visões e sequências
  \d[S+]  NOME           descreve tabela, visão, sequência ou índice
  \da[S]  [MODELO]       lista funções de agregação
  \dA[+]  [MODELO]       lista métodos de acesso
  \db[+]  [MODELO]       lista tablespaces
  \dc[S+]  [MODELO]      lista conversões
  \dC[+]  [MODELO]       lista conversões de tipos
  \dd[S]  [MODELO]       mostra comentários de objetos que não aparecem em outro lugar
  \ddp    [MODELO]       lista privilégios padrão
  \dD[S+] [MODELO]       lista domínios
  \det[+] [MODELO]       lista tabelas externas
  \des[+] [MODELO]       lista servidores externos
  \deu[+] [MODELO]       lista mapeamento de usuários
  \dew[+] [MODELO]       lista adaptadores de dados externos
  \df[antw][S+] [MODELO] lista funções [somente agr/normal/gatilho/deslizante]
  \dF[+]  [MODELO]       lista configurações de busca textual
  \dFd[+] [MODELO]       lista dicionários de busca textual
  \dFp[+] [MODELO]       lista analisadores de busca textual
  \dFt[+] [MODELO]       lista modelos de busca textual
  \dg[S+] [MODELO]       lista roles
  \di[S+] [MODELO]       lista índices
  \dl                    lista objetos grandes, mesmo que \lo_list
  \dL[S+] [MODELO]       lista linguagens procedurais
  \dm[S+] [MODELO]       lista visões materializadas
  \dn[S+] [MODELO]       lista esquemas
  \do[S]  [MODELO]       lista operadores
  \dO[S+] [MODELO]       lista ordenações
  \dp     [MODELO]       lista privilégios de acesso de tabelas, visões e sequências
  \drds  [MOD1 [MOD2]]   lista configurações de roles por banco de dados
  \ds[S+] [MODELO]       lista sequências
  \dt[S+] [MODELO]       lista tabelas
  \dT[S+] [MODELO]       lista tipos de dados
  \du[S+] [MODELO]       lista roles
  \dv[S+] [MODELO]       lista visões
  \dE[S+] [MODELO]       lista tabelas externas
  \dx[+]  [MODELO]       lista extensões
  \dy     [MODELO]       lista gatilhos de eventos
  \l[+]   [MODELO]       lista bancos de dados
  \sf[+]  NOMEFUNÇÃO     edita a definição da função
  \sv[+]  NOMEVISÃO      edita a definição da visão
  \z      [MODELO]       mesmo que \dp

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Debian configuração Network Bonding

Olá, hoje vamos ver de uma forma rápida e objetiva a configuração de 04 interfaces no modo Bonding (agregação de interfaces e failover).

# Premissa
Estou saindo do suposto que você já tem um Debian 9.1 atualizado em sua máquina =)

# Topologia
Rede: 192.168.0.0/24
GW: 192.168.0.1/24
DNS: 192.168.0.5/24

# Interfaces de Rede
eno3
eno4
enp4s0f0
enp4s0f1

# Dependências
apt install -f ifenslave-2.6

# Arquivo de configuração (este arquivo não vai existir)
vi /etc/modprobe.d/bonding.conf

alias bond0 bonding
  options bonding mode=0 arp_interval=100 arp_ip_target=192.168.0.1, 192.168.0.5

# Carregando o modo
modprobe -v bonding mode=0 arp_interval=100 arp_ip_target=192.168.0.1, 192.168.0.5

# Alterando arquivo de configuração das interfaces, faça um backup antes =)
cd /etc/network/
cp -rp interfaces interfaces.default
vi interfaces

###### Arquivo customizado para bonding ######
source /etc/network/interfaces.d/*
auto lo
iface lo inet loopback

auto bond0
iface bond0 inet static
    address 192.168.0.10
    netmask 255.255.255.0
    network 192.168.0.0
    gateway 192.168.0.1
    slaves eno3 eno4 enp4s0f0 enp4s0f1
    # jumbo frame support
    mtu 9000
    # Load balancing and fault tolerance
    bond-mode balance-rr
    bond-miimon 100
    bond-downdelay 200
    bond-updelay 200
    dns-nameservers 192.168.0.5
    dns-search seudominio.local

# Reboot (pelo comando /etc/init.d/networking restart não funcionou), então, efetuei um boot na máquina e "bingo" tudo rodando com perfeição

# Flags das interfaces
bond0: flags=5187<UP,BROADCAST,RUNNING,MASTER,MULTICAST>  mtu 9000
eno3: flags=6211<UP,BROADCAST,RUNNING,SLAVE,MULTICAST>  mtu 9000
eno4: flags=6211<UP,BROADCAST,RUNNING,SLAVE,MULTICAST>  mtu 9000
enp4s0f0: flags=6211<UP,BROADCAST,RUNNING,SLAVE,MULTICAST>  mtu 9000
enp4s0f1: flags=6211<UP,BROADCAST,RUNNING,SLAVE,MULTICAST>  mtu 9000

Com isso nossa agregação com failover está 100% funcional

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Instalação Client Openvpn Linuxmint

Olá, vamos ver como instala o Client OpenVPN no Linuxmint?

Considerando que você já entende o conceito de VPN (pra que serve), já tem o certificado do Server (arquivo .pem) em sua maquina local e também o arquivo de configuração do Openvpn (arquivo .ovpn)

# Faça o download da ultima versão
https://openvpn.net/index.php/download/community-downloads.html

# Faça o download das dependências (O PULO DO GATO)
apt install libssl-dev liblzo2-dev libpam0g-dev

Nota: com isso vai evitar os erros de compilação
configure: error: openssl check failed
configure: error: lzo enabled but missing
configure: error: libpam required but missing

# Caso use o diretório /opt (utilize sudo ou root)
cd /opt
tar -zxf openvpn-<version>.tar.gz
cd openvpn-<version>
./configure
make
make install

# Rodando o client (lembre de rodar o comando no diretório que fez o download do .pem e .ovpn
openvpn --config arquivo.ovpn

Feito isso seja feliz e acesse a VPN em sua empresa.

Moçada como sempre faço o mais simples de entender, não me preocupo com a perfumaria (borboletas voando e afins), é o que passo todos os dias na prática mesmo.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Instalação Adicionais para convidados Virtual Box no Debian

Vamos instalar o Adicionais para convidados Virtual Box no Debian.

Premissa
Clique em "Dispositivos" depois em "Inserir imagem de DC dos Adicionais para Convidado"

Instalação
Em um terminal Linux com usuário root ou sudo instale os pacotes abaixo
apt update ; apt install dkms build-essential module-assistant

Agora copie os arquivos para um diretório temporário
mkdir /opt/temp
cd /media/cdrom0
cp -rv * /opt/temp
cd /opt/temp
./VBoxLinuxAdditions.run

Aguarde a instalação e dê um boot no sistema operacional.

Feito isso podemos utilizar todos os recursos extras de "arrastar e colar", melhor desempenho placa de vídeo e inúmeras outras funções.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Failover pfsense

Olá, hoje vamos como fazemos a configuração de Failover (quando uma interface de rede cai ou até mesmo que um provedor esteja com problemas).

Para isso vamos supor que seu Firewall tem no minimo 04 interfaces de Rede sendo:

  • WAN_1: link da operadora A
  • LAN: rede local
  • DMZ: rede dmz
  • WAN_2: link da operadora B
Também estou utilizando a ultima versão do pfSense, sendo 2.3.4

Minha topologia é a seguinte:


Com as interfaces já atribuídas no pfSense em (InterfacesInterface / Assignments).

Agora clique em System / Routing / Gateway Groups e ADD+ um novo grupo de Gateways


Onde:
  • Group Name: nome amigável para seu grupo;
  • Gateway Priority: o valor de "Tier" que vai dizer ao pfSense se ele vai trabalhar como Failover ou LoadBalance;
  • Trigger Level: neste caso vamos usar o Member Down, ou seja, sempre que uma interface ficar offline;
Feito isso salve e vá até Firewall / Rules

Nota: aqui achei um pouco braçal sendo que tenho que ir em cada regra e aplicar o Group Name, no caso, Failover para cada regra.


Para seus testes desligue o cabo de Rede de uma das interfaces para validar ou desabilite em sua VM. Note que para o UP no link vai demorar 5 segundos, pois se reduzir isso podemos gerar um falso positivo.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Notepad++ para Linux?

Quem usa o notepad++ (editor de texto para Windows) com certeza sente falta dele no ambiente Linux (mesmo tendo o Vim excelente editor).

Para Linux temos o Notepadqq.

# Install via PPA

add-apt-repository ppa:notepadqq-team/notepadqq
apt-get update
apt-get install notepadqq

Feito isso basta acessar o mesmo em seu Linux.


quinta-feira, 6 de julho de 2017

Códigos promocionais G Suite

Cada código promocional concede 20% de desconto no primeiro ano.

F37DF6V39NYQVPV
F3AWTPRLGJ4TT7X
F3EAFPXQAGQCFYC
F3GG3D7H9KCVNV3
F3JPVJH6APLGGLM

Expira em 01/2018

Indicação exclusivo (https://goo.gl/u9xJ1a)

Ainda não conhece o G Suite?

https://gsuite.google.com.br/learning-center/

Comandos uteis para um script .bat

Olá, hoje vamos ver alguns comandos uteis para um script .bat

ECHO      - Mostra na tela
ECHO OFF  - Oculta códigos e informações executados pelo sistema.
ECHO ON   - Exibe códigos e informações executados pelo sistema.
ECHO.     - Pula uma linha.
@ECHO     - Faz com que o prompt fique oculto durante a execução.
SET       - Cria variável que pode ser referenciada através de %variável%.
CLS       - Limpa tela do console.
IF e ELSE - Utilizado em condicoes para seus scripts.
GOTO      - Avança até determinado trecho do lote.
FOR       - Laço de repetição.
PAUSE     - Faz uma pausa na execução e exibe: “Pressione qualquer tecla para continuar.”
REM       - Comentarios.
START     - Inicializa um aplicativo ou programa.
MOVE      - Move (recorta) um arquivo de um diretório para outro.

Com isso podemos fazer scripts de logon com uma "pitada" de profissionalismo.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Ativando Trim no Windows

O TRIM é um comando que é enviado ao SSD e informa as páginas ou blocos que podem ser marcadas como inválidas. Páginas inválidas são aquelas que armazenam arquivos já apagados pelo usuário. Essas páginas inválidas passarão pelo processo chamado de ‘coleta de lixo’, que todo SSD realiza. 

# Comando para verificar se ele está ativado ou não
fsutil behavior query DisableDeleteNotify

NTFS DisableDeleteNotify = 0

Caso o resultado for 0 significa que ele está ativado, caso seja 1 digite o comando abaixo para ativar o TRIM:

fsutil behavior query DisableDeleteNotify 0

Atualizando dados: UPDATE SQL

Olá, abaixo um exemplo simples que ajuda e muito para alterar uma tabela no SQL:

# Atualizando dados: UPDATE SQL

UPDATE nome_tabela
SET CAMPO = 'novo_valor'
WHERE condicao

Onde:

  • nome_tabela: tabela que você deseja alterar algum campo;
  • novo_valor: novo dado que deseja em um campo especifico;
  • condicao: atribua sempre uma condição, pois caso não seja informado toda sua tabela será alterada.

terça-feira, 20 de junho de 2017

GLPI Resolvido "A extensão APCu não está presente"

Para resolver o problema com "A extensão APCu não está presente"

Edite o arquivo:
vi /etc/php5/cli/php.ini

E no final do arquivo adicione o conteúdo abaixo:
apc.enable_cli = 1

Agora reinicie o Apache
/etc/init.d/apache2 stop ; /etc/init.d/apache2 start

GLPI Resolvido "A extensão xmlrpc não está presente"

Para resolver o problema da "A extensão xmlrpc não está presente"

Instale o pacote:
apt-get install trac-xmlrpc

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Pai, do que é feito a nuvem?

Nos dias de hoje essa frase com certeza tem muito haver com todos nós.


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Ajustando vim para PEP8 (Python Enhancement Proposal)

Ajustando vim para PEP8 (https://www.python.org/dev/peps/pep-0008/)

Edite ou crie o arquivo .vimrc no seu diretorio ~ ou home (como preferir)

set ai
set et
set nu
set sw=4
set sm
set ts=4
set tw=79
syntax on

Abaixo uma explicação o que faz cada parametro:

set ai - auto identacao
set et - converte tabs em espacos
set nu - mostra numero das linhas
set sw=4 - numero de espacos no lugar do tab
set sm -  mostra quando fecha {} ou []
set ts=4 - numero de espacos no lugar do tab
set tw=79 - quebra de linha
syntax on - sintaxe colorida

sexta-feira, 31 de março de 2017

Painel de controle exibe seus itens

Talvez isso seja valido para alguém.

access.cpl - propriedades de acessibilidade
appwiz.cpl - adicionar/remover programas
desk.cpl - propriedades de vídeo
findfast.cpl - localização acelerada (incluído com microsoft office)
inetcpl.cpl - propriedades da internet
intl.cpl - ajustes regionais
joy.cpl - propriedades do joystick
main.cpl - propriedades do mouse
mlcfg32.cpl - microsoft exchange service propriedades
mmsys.cpl - propriedades de multimídia
modem.cpl - propriedades do modem
netcpl.cpl - ambiente de rede
odbccp32.cpl - odbc 32-bit propriedades
password.cpl - senhas
powercfg.cpl - opções de energia
sysdm.cpl - propriedades do sistema
themes.cpl - temas para a área de trabalho (com o microsoft plus!)
timedate.cpl - hora/data propriedades
wuaucpl.cpl - windows update (atualizações automáticas)

quinta-feira, 23 de março de 2017

Endian Firewall com chaves RSA

Olá hoje vamos aumentar a segurança no Endian. Assim como eu você deve prezar e muito pela segurança da sua empresa. Então pensando um pouco me veio uma ideia que vou compartilhar.

# Premissa
Porque logar com o usuário root no endian?

# Adicionando um usuário comum no Endian
adduser usuario_comum

# Criando diretório .ssh e gerando chaves
mkdir .ssh
ssh-keygen (de um nome que você acha sucinto para a chave, caso você queira logar em outro Endian a partir desse Endian).

# Criando arquivo para autorizar as chaves e concedendo permissão
touch authorized_keys
chmod 600 authorized_keys

# Alterando o arquivo sshd_config (faça o backup antes caso queira voltar ao padrão do Endian) e altere as linhas conforme descrito abaixo:
PermitEmptyPasswords yes
PasswordAuthentication no
AllowUsers usuario_comum

# Supondo que você já tem sua chave privada em seu computador (Linux ou Windows) insira sua chave publica no arquivo authorized_keys
Copiar e colar o conteúdo para o arquivo authorized_keys

# Restart no serviço sshd
/etc/init.d/sshd reload

# Testes finais no Linux
ssh -i ~./ssh/arquivo_chave usuario_comum@IP_Endian

# Testes finais no Windows
Basta utilizar o Putty setando o local da chave ip o Endian

# Resumo

  • Com isso preservamos nosso Servidor (mesmo ele não estando exposto na Internet)
  • Aplicamos conceitos de chaves RSA no Linux
  • Revivemos o arquivo de configuração do sshd com algumas funções interessantes

quarta-feira, 22 de março de 2017

Erro ao conectar ESXi Web interface pelo Chrome

Caso esteja utilizando o vsphere client 6.5 (na interace web) e caso ocorra a seguinte mensagem de erro:



Siga os passos abaixo:

  1. Habilite o SSH no seu ESXi
  2. Efetue o download do arquivo neste link https://labs.vmware.com/flings/esxi-embedded-host-client#instructions
  3. Copie através de um SCP para seu ESXi o arquivo esxui-signed-5214684.vib
E agora rode o comando (copie para o /tmp assim fica mais facil eliminar lixos no proximo boot)
# esxcli software vib install -v /tmp/esxui-signed-5214684.vib

O Resultado será:


Installation Result
   Message: Operation finished successfully.
   Reboot Required: false
   VIBs Installed: VMware_bootbank_esx-ui_1.17.0-5214684
   VIBs Removed: VMware_bootbank_esx-ui_1.8.0-4516221
   VIBs Skipped:

Depois disso acesse normalmente seu vsphere client na interace web

terça-feira, 21 de março de 2017

ADICIONANDO, REMOVENDO e LISTANDO USUARIOS NO SAMBA

Olá, hoje alguns comandos simples que ajudam o sysadmin na administração do Samba

PREMISSA (Antes de adicionar os usuários no Samba tenha certeza que eles sejam inseridos no Linux antes).

ADICIONANDO USUÁRIOS NO LINUX
# adduser --disabled-login --no-create-home usuario_linux

ADICIONANDO USUÁRIOS NO SAMBA
# smbpasswd -a usuario_linux

REMOVENDO USUÁRIOS NO SAMBA
# smbpasswd -x usuario_linux

LISTANDO USUARIOS NO SAMBA
# pdbedit -L -v

sábado, 4 de março de 2017

Pathping

pathping -n 192.168.100.254

Rastreando a rota para 192.168.100.254 com no máximo 30 saltos

  0  192.168.100.1
  1     *        *        *
Calculando estatísticas para 0 segundos...
            Origem aqui      Este nó/Vínculo
            Perdido/Enviado  Perdido/Enviado
Salto RTT        = Pct            = Pct       Endereço
  0                                           192.168.100.1

Rastreamento concluído.

pathping -n 192.168.200.254

Rastreando a rota para 192.168.200.254 com no máximo 30 saltos

  0  192.168.200.131
  1  192.168.200.254

Calculando estatísticas para 25 segundos...
                                                                                         Origem aqui      Este nó/Vínculo
            Perdido/Enviado  Perdido/Enviado
Salto RTT        = Pct            = Pct       Endereço
  0                                           192.168.200.131
                                0/ 100 =  0%   |
  1    5ms     0/ 100 =  0%     0/ 100 =  0%  192.168.200.254

Rastreamento concluído.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Spotify for Linux

Installation

# 1. Add the Spotify repository signing key to be able to verify downloaded packages
sudo apt-key adv --keyserver hkp://keyserver.ubuntu.com:80 --recv-keys BBEBDCB318AD50EC6865090613B00F1FD2C19886

# 2. Add the Spotify repository
echo deb http://repository.spotify.com stable non-free | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/spotify.list

# 3. Update list of available packages
sudo apt-get update

# 4. Install Spotify
sudo apt-get install spotify-client

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Instalando e Atualizando GLPI no Debian Jessie (8.7.1)

Olá, hoje vamos ver como instalar e atualizar seu GLPI (Gestão Livre de Parque de Informatica).

# Pagina do Projeto
referencia; http://glpi-project.org/spip.php?lang=en

# Atualizando seu Sistema Operacional:
apt-get clean && apt-get update && apt-get upgrade

# Instalando o MySQL
apt-get install mysql-server mysql-client php5-mysql php5-gd

anote o senha do usuário root do banco 'sua_senha_forte'

# Instalando o PHP
apt-get install php5 libapache2-mod-php5 php5-mysql php5-gd

# Testando o PHP
vi /var/www/info.php

insira no arquivo o conteúdo abaixo:
<?php
phpinfo();
?>

agora acesse pelo Browse de sua preferencia
http://IP_Servidor/info.php

# Download do pacote GLPI
wget -c https://forge.indepnet.net/attachments/download/1954/versao_atual.tar.gz

# Descompactando
tar -xvzf arquivo_ultima_versao.tar.gz -C /var/www/

# Permissões para Instalação:
cd /var/www/glpi/files
chmod 777 *

# Restart no Servidor Apache
service apache2 stop && service apache2 start

# Acessando o Servidor
http://IP_Servidor/glpi/

# Instalação da conexão com o banco de dados
Servidor MySQL = localhost
Usuário MySQL = root
Senha MySQL = sua_senha_forte
Criar um novo banco de dados ou utilizar um existente = glpi

# Usuário e senha padrao
User = glpi
Pass = glpi

# Segurança
Por motivos de segurança, por favor altere as senhas dos usuários padrão: glpi tech normal post-only 
Por motivos de segurança, por favor remova o arquivo: install/install.php

# Possíveis erros:
Você deve instalar a extensão MySQL Improved para PHP.
--> corrige com a instalacao do pacote php5-mysql

A extensão GD do seu interpretador PHP não está instalado>
--> corrige com a instalacao do pacote php5-gd

O processo não pôde ser criado. Verificando permissão do diretório: /var/www/glpi/files'
--> corrige concedendo permissao na pasta com o comando chown -R www-data.www-data glpi/

# Atualizacao de Versao
1. Criar snapshot do Servidor (seguranca01)
VMware vSphere Client (caso esteja utilizando virtualização)

2. Efetuar o download da ultima versao
http://www.glpi-project.org/

3. Copiar para o Servidor por WinSCP
WinSCP

4. Stop Servidor Apache
service apache2 stop

5. Criar backup da Pasta da versão antiga (seguranca02)
mv -uv <Diretório do seu GLPI> <Diretório do seu GLPI>_old

6. Descompactar a nova versao no diretorio do apache 
tar -zxvf <arquivo.tar.gz> -C /var/www/
De permissões de escrita nas pastas /files e /config

7. Start Servidor Apache
service apache2 start

8. Acesse o GLPI via browser, durante a instalação selecione atualizar e sem seguida escolha sua base de dados a ser atualizada, insira seu usuário e senha do BD.
http://IP_servidor/glpi/

9. Acesse via terminal o seu servidor, navegue até:
cd /var/www/<Diretório do seu GLPI>
mv files /files_update

10. Copie as pastas:
cd /var/www/<Diretório do seu GLPI_old>
cp -R /files /var/www/<Diretório do seu GLPI>

11. Remover o arquivo
cd /var/www/glpi && rm -rf install/install.php

12. Atualizar os Plugins
https://forge.glpi-project.org/projects/dashboard/files
tar -zxvf <arquivo.tar.gz> -C /var/www/glpi/plugins/

13. Instalar o Plugin
Via browse na aba Configurar --> Plug-ins
Clicar em atualizar e habilitar

# Dicas - Comandos Básicos Mysql
CREATE DATABASE nome-do-banco;
SHOW DATABASES;
USE nome-do-banco;
SHOW TABLES;

# Dicas - Limpar chamados da base do GLPI
mysql -uroot -p (apos isso digite a senha do usuário SA do banco de dados).
truncate glpi_crontasklogs;
truncate glpi_documents;
truncate glpi_documents_items;
truncate glpi_events;
truncate glpi_logs;
truncate glpi_queuedmails;
truncate glpi_taskcategories;
truncate glpi_ticketfollowups;
truncate glpi_tickets;
truncate glpi_tickets_users;
truncate glpi_ticketsatisfactions;
truncate glpi_tickettasks;
truncate glpi_ticketvalidations;

Acredito que com isso todos podem um sistema de controle de helpdesk e controle de ativos.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Bash do Ubuntu no Windows

Que tal rodar comandos do Linux no Windows (sem nenhum programa extra). Pois é isso é possível.

Pressione a tecla "Run" do Windows (isso aquela das bandeirinhas do Windows) e digite "Configurações" e pressione "Enter".

Encontre a opção "Atualização e segurança" encontre a opção "Para Desenvolvedores" e marque o "Modo de desenvolvedor":

Logo após isso pressione novamente a tecla Run do Windows e digite "Ativar ou desativar recursos do Windows" encontre a opção "Subsistema do Windows para Linux (Beta). Ou se preferir habilitar pela linha de comando:

Enable-WindowsOptionalFeature -Online -FeatureName Microsoft-Windows-Subsystem-Linux




Após ativar o recurso reinicie seu computador e logo após pressione tecla Run e digite "bash" e confirme com o "Y":



Novamente digite bash e agora crie um novo usuário para utilizar o bash:



O diretório da aplicação é %localappdata%\lxss\

Por ultimo caso queria mais informações sobre:

https://msdn.microsoft.com/en-us/commandline/wsl/about