Como formatar um pen drive no Linux

Primeiro vamos identificar nosso pendrive com o comando mount A saida do comando sera portal on /run/user/1000/doc type fuse.portal (rw,nosuid,nodev,relatime,user_id=1000,group_id=1000) tmpfs on /run/snapd/ns type tmpfs (rw,nosuid,nodev,noexec,relatime,size=1626292k,mode=755) nsfs on /run/snapd/ns/whatsdesk.mnt type nsfs (rw) /dev/sdb1 on /media/junior/538B-BA22 type vfat (rw,nosuid,nodev,relatime,uid=1000,gid=1000,fmask=0022,dmask=0022,codepage=437,iocharset=ascii,shortname=mixed,showexec,utf8,flush,errors=remount-ro,uhelper=udisks2) Assim que identificamos (no meu caso foi o /dev/sdb1) iremos desmontar o pendrive sudo umount /dev/sdb1 Para o sistema de arquivos vFAT (FAT32) sudo mkfs.vfat /dev/sdc1 Para sistema de arquivos NTFS sudo mkfs.ntfs /dev/sdc1 Para o sistema de arquivos EXT4 sudo mkfs.ext4 /dev/sdc1 Agora vamos criar nosso pendrive com um vmware (como exemplo) sudo dd if=/home/junior/Downloads/isos/vmware7.iso of=/dev/sdb status=progress && sync

Proxy Utilizando - Endian Firewall Community release 2.2 (c) 2004-2009 Endian

Recentemente estou migrando os "Proxys" das empresas que faço a gestão da rede para uma solução UTM chamada Endian Firewall.


Segue abaixo como fazer a configuração do Proxy.
Relembrando: para acessar a interface gráfica do EFW basta digitar:
https://IP_servidor:10443
usuario e senha



Na aba Proxy em HTTP e em Configuration temos N opções, porém, como o intuito é mostrar de uma forma simplificada de como utilizar o Proxy essa ferramenta, não entrarei muito a fundo nas opções. Abaixo segue o que eu uso dae sim explicando o que cada uma delas significa:


PS: no meu caso estou utilizando o proxy como transparente e sem autenticação (cada cenário é um cenário diferente, mas caso queira mais informações, kb.endian.com/)



Allowed Ports and SSL Ports = para uma aplicação específica na empresa tive que liberar a porta 81, só seguir as confs default e acrescer: 81 # servico
Log settings = aqui habilitamos os logs do serviço
Allowed Subnets per Zone = nesta opção que dizemos qual ou quais redes fazer o controle pelo Proxy
Inter-Zone traffic settings = utilizado para liberar ou aceitar acesso a redes (LAN, DMZ, WIFI)
Bypass / Banned Sources and Destinations = nessa opção dizemos quem vai ter acesso livre a internet sem controle, porém, "logando" tudo que sair pelo firewall.
Cache management = Quanto de cache você quer de armazenamento seu servidor.
Upstream proxy = caso você tenha um outro proxy interno dentro da rede pode repassar o pacote para ele também.








Nas abas:
Configuration = já explicado acima
Authentication = caso queira com algum método de autenticação (ver documentacao)




Default policy = nesta opção que dizemos ao EFW o que queremos em relação ao controle, liberar, bloquear, aceitar horarios, entre outros recursos.
Content filter = aqui liberamos ou bloqueamos todos os sites que desejamos.
Antivirus = caso queira que alguma url não passe pelo antivirus (como valida pr, sintegra, entre outros aplicativos publicos)
Group policies = caso esteja usando a autenticação por grupo,

Bom, acho que é isso, não entrei a fundo pois acho que devemos bater um pouco a cabeça, mas caso queiram alguma ajuda basta postar no blog.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Instalando e Atualizando GLPI no Debian Jessie (8.7.1)